Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
 
Home INALENTEJO Apoia Cultura no Alentejo
INALENTEJO Apoia Cultura no Alentejo
Segunda, 01 Abril 2013 09:26

INALENTEJO Apoia Cultura no AlentejoAo assinar um conjunto de contratos de financiamento de projectos promovidos pela Direcção Regional da Cultura do Alentejo e Entidades Associativas Regionais que prosseguem fins culturais, a Autoridade de Gestão do INALENTEJO deu mais um passo no apoio aos sectores que promovem o desenvolvimento do Alentejo.

Com efeito, foram assinados sete contratos de financiamento (Colecção B - Associação Cultural, CENDREV, Fundação Eugénio de Almeida e Pé de Xumbo), bem como pelo Departamento Histórico e Artístico da Diocese de Beja, no valor de 2,25 Milhões de investimento total e um apoio comunitário FEDER de cerca de 1,3 Milhões de euros, de projectos de investimento aprovados no âmbito dos Regulamentos Específicos do "Património Cultural" e "Promoção e Capacitação Institucional"

Para o Presidente da Comissão executiva do INALENTEJO, António Costa Dieb, com a assinatura destes contratos no âmbito da Cultura, cumpriu-se mais uma meta na aposta da actual equipa directiva do Programa Operacional e que para o seu primeiro ano apontava para a simplificação de procedimentos, reprogramação estratégica e desbloquear processos pendentes, apoiar o sistema regional de ciência e tecnologia, a envolvente empresarial as instituições de solidariedade e a cultura; os projectos da esfera municipal também não foram esquecidos uma vez que estes parceiros são fundamentais pelo bom desempenho que têm tido e pela presença efectiva que no território".

Com este caminho, segundo António Costa Dieb, foi possível apoiar as empresas e Ciência, através do Sistema Regional de Transferência de Tecnologia, não esquecendo a solidariedade Social, prova disso foram o reforço dos apoios às IPSS, não sendo ainda esquecido um aspecto muito importante que por vezes é esquecido e que é o Património e Cultura.

Refira-se que o Regulamento Específico do "Património Cultural" visa a melhoria das condições de salvaguarda, valorização e de animação do património cultural (imóvel, móvel, imaterial e oral) numa perspectiva de transmissão para o futuro dos bens culturais, de forma a manter a sua existência e assegurar a sua fruição com respeito pela sua identidade específica, nela considerando os valores de originalidade aliados aos da respectiva integridade patrimonial.

No âmbito da Promoção e Capacitação Institucional e Património Cultural, os projectos apoiados foram os seguintes

CENDREV - Centro Dramático de Évora: Bonecos de Santo Aleixo – Um património a preservar, com um investimento total de 404 mil euros e um co-financiamento FEDER de 304 mil euros.

Colecção B, Associação Cultural: Escrita na Paisagem 2013, com um investimento total de 103 mil euros e um co-financiamento FEDER de 72 mil euros.

Departamento do Património Histórico e Artístico da Diocese de Beja: Terras sem Sombra, com um investimento total de 505 mil euros e um co-financiamento FEDER de 430 mil euros.

Direcção - Regional da Cultura do Alentejo: Castelo de Belver – Estratégia de Interpretação e Comunicação, com um investimento total de 75 mil euros e um co-financiamento FEDER de 64 mil euros.

Fundação Eugénio de Almeida: Fórum Eugénio de Almeida – programação 2013-2014, com um investimento total de 282 mil euros e um co-financiamento FEDER de 198 mil euros; Inventário Artístico da Arquidiocese de Évora – consolidação e valorização, com um investimento total de 196 mil euros e um co-financiamento FEDER de 137 mil euros;

Pé de Xumbo, Associação para a Promoção da Música e Dança, Andanças, com um investimento total de 684 mil euros e um co-financiamento FEDER de 102 mil euros.

António costa Dieb referiu que "a CCDRAlentejo e o INALENTEJO entendem a actividade cultural como um dos elementos centrais para o desenvolvimento da Região, porque nos dá identidade, coesão e irradia uma imagem positiva sobre o território potenciando o crescimento económico. É importante não nos ficarmos pelas palavras e realizarmos actos concretos, é o que estamos a fazer hoje com estes apoios mas não só, a CCDRAlentejo é a única até agora que, no âmbito do Planeamento Estratégico para 2014-2020, assumiu como um dos pilares essenciais a Cultura; Atractividade económica, Identidade Cultural e responsabilidade social; já o fizemos formalmente e publicamente. Os agentes do sector cultural deverão articular esforços entre si, fundamentar ideias e apresentarem-nas para que em conjunto se encontrem as formas de manter a cultura viva e dar-lhe o relevo social e económico que merece e a região precisa. Não são apenas palavras, são acções concretas e compromissos que assumimos".

O trabalho de parceria que o INALENTEJO e a CCDR Alentejo têm vindo a realizar com os diferentes Atores regionais, tem merecido reacções positivas; questionado sobre estas o Presidente da CCDRA disse: "A nossa actuação tem sido no sentido de nos aproximarmos dos Agentes, não deixando ninguém para trás e trabalhando no sentido de juntar ideias e esforços quer no actual momento, quer em relação ao futuro; o que todos ambicionamos é atrair riqueza para a Região e promover o desenvolvimento. Temos Gentes e Agentes muito capazes e com provas dadas, sendo fundamental perceber que ninguém pode resolver os problemas de todos, temos que assumir uma atitude de dinamismo e partilha de responsabilidades. É o que procuramos fazer."

 


 
Faixa publicitária

EVENTOS

Ano 2015


linha_bottom
Inalentejo Qren EU ccdra